Skip to content

Andrea Matarazzo embarca na bolinha de papel. Estadão chame o Molina!

29 de Janeiro de 2012

O secretário estadual da Cultura, pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, antigo subprefeito da Sé, um dos idealizadores do projeto da "Nova Luz" e abertamente defensor da turculência da polícia na Cidade Universitária, na Cracolândia e no Pinheiro, Andrea Matarazzo foi hostilizado duas vezes essa semana.

A primeira vez foi durante a entrega do prêmio Governador do Estado de São Paulo 2011, onde um grupo de cineastas leu uma carta de repúdio a turculência da polícia. Pego de surpresa ele não teve como fugir e reagir. Veja no vídeo abaixo a cara do Andrea Matarazzo e do próprio picolé  de chuchu que chegou na hora da leitura do manifesto.

 

Ontem novamente, Andrea Matarazzo foi recebido por manifestantes que fizeram um ato durante inauguração do prédio do Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC-USP) contra a atuação policial nos bairros do Pinheirinho, em São José dos Campos, e da Luz e na Cidade Universitária, em São Paulo.

Andrea Matarazzo foi abordado por jovens que lhe pediram que concedesse uma entrevista, já que a coletiva de imprensa planejada do evento foi cancelada sem razão aparente. O secretário se recusou a falar com o grupo e seguiu para fora do prédio.

Em seguida Matarazzo foi cercado por um grupo de manifestantes, ouviu gritos de assassino, fascista e de “Pinheirinho”. Revoltado, resolveu o nobre secretário resolveu bater boca com os manifestantes.

Foi somente isso que se passou, porém hoje, na notícia publicada pelo jornalão “O Estado de São Paulo” a história narrada foi outra, uma mistura de bolinha de papel com Molina e má fé do jornalista que comprou a versão do secretário.

Segundo o jornalixo que repertuciu a nota da assessoria de imprensa do mentiroso Matarazzo, o nobre secretário disse que "lamenta a agressão sofrida durante a entrega do maior museu de arte contemporânea da América Latina". De acordo com a nota, "no final da cerimônia, um pequeno grupo de manifestantes tentou impedi-lo (Matarazzo) de sair do local jogando objetos, com intimidação pessoal, hostilizando não apenas o Secretário, como visitantes e convidados, alguns deles idosos".

"Era um momento de festa para a cidade, (…) jamais esperava que politizassem o evento e não há como encarar o que ocorreu de outra forma: foram atos de truculência", escreveu o secretário na nota. "Fui agredido fisicamente durante a manifestação e esse é o limite da democracia, ninguém pode tirar o direito do outro de ir e vir, era apenas isso que eu tentava fazer", continuou.

Segundo Matarazzo, "essas pessoas (manifestantes) não têm a mínima noção do que é cidadania".

Pelo visto todos os candidatos do PSDB e o PIG (Partido da Imprensa Golpista) aderiram a bolinha de papel. Agora só falta chamar o Molina!

É o desespero, caro navegante!

Veja nas imagens abaixo o bate boca entre o nobre Matarazzo e os manifestantes:

 

Mentira tem perna curta!

Selene Gallucci Sidney

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: