Skip to content

Blogueiros progressistas e Lula. Socorro: abriram as portas da senzala!

25 de Novembro de 2010

Brasil Senzala de Vidro A Casa Grande sempre teve medo da senzala. Claro ela tem medo do povo. Do povo que ele sempre calou e menosprezou. Daquele mesmo povo que ela sempre dominou. Mas hoje está se libertando. Se libertando porque o povo agora estuda mais. Segundo o Lula “O povo está mais esperto. Está mais sabido.”

O povo está mais sabido e esperto sim. Mas ainda são poucos que tem acesso a internet. Aí é que mora o perigo. O povo vai cada vez ficar mais sabido e mais esperto. E ele vai ter banda larga, boa e barata. A Dilma prometeu, lembra-se? Então já que o povo vai ter banda larga e poder acessar a internet ele vai poder ler os “blogs sujos”. Aí mora o perigo.

O povo vai poder escolher entre assistir a Globo ou acessar a internet, e o povo gosta da internet. A internet é livre, tem informações diferenciadas (que perigo não?), tem espaço para debates de idéias (que horror!) e mais importante o internauta pode criar um twitter, um blog, redes sociais e se expressar (nossa!), dessa maneira ele tem o controle, ele passa a ter voz na sociedade e pode ser ouvido e dar opiniões!

Então abriu-se a porta da senzala e todos podem participar? Sim agora todos podem participar.

Na internet tem espaço para todo mundo. E mais importante você encontra informações diferentes do que você vê na Globo. A informação é imediata, rápida e direta.

A televisão e os jornais impressos não têm hoje a mesma agilidade. E nem tem pluralidade. Não existe conversa com o leitor, mas na internet a gente conversa, discute, debate, critica e elogia. Simples assim. A internet é construída por todos!

O PIG – Partido da Imprensa Golpista, está está inconformado com a internet. Até hoje só quem podia falar era a Casa Grande, mas agora a senzala também tem voz e podem fazer o contra ponto, ou seja, podem dar outras versões do mesmo fato, coisa que o PIG não faz.

Além de perderem espaço, a “velha mídia”,  vê que essas transformações terão impacto sobre os seus negócios, e as "nove ou dez famílias que controlam a comunicação" podem perder dinheiro também. Perder espaço é perder audiência, perder audiência é perder dinheiro.

Quando um presidente da república dá entrevista aosblogueiros progressistas, ele dá importância também para a liberdade da internet e para seus atores, a grande maioria dos blogueiros são pessoas comuns, advogados, professores, estudantes, publicitários, aposentados ou jornalistas da “velha mídia”,  fazem o contra ponto e se utilizam de recursos próprios ou, no máximo quando conseguem dinheiro de publicidade, anúncios (banners) colocados em seus blogs. Essas iniciativas são pessoas, não são empresariais, muito diferente do PIG, que é formado por empresários que visam o lucro. Por isso, os blogueiros podem falar livremente o que pensam, e não precisam de patrão para ditar uma linha editorial.

Isso incomoda o PIG, por isso, iniciativas como essas precisam ser desmoralizadas, é necessário chamar os blogueiros de sujos, puxa-sacos, chapa branca etc.

Dizendo que os blogueiros tem lado, e tem sim, pois, falam abertamente sobre suas convicções e não se dizem imparciais. Já o PIG se declara imparcial e mente, pois sempre tem lado e o lado, é o do patrão, da elite e da direita (todos apoiaram a ditadura).

Essa bronca contra os blogueiros é antiga, mas foi aprofundada durante a campanha eleitoral, na qual o imprensa reproduziu o discurso reacionário de José Serra, chamando os blogs que não concordam com ele e com o PIG  de sujos.

Assim os “sujinhos” ficaram conhecidos e como faziam o contra ponto, começaram a incomodar muito, inclusive quebrando a tradição do PIG  em eleger presidente, pois, tudo que se passava na TV, rádio e jornais rapidamente era contestado pelos “sujinhos”.

A reação do PIG contra os “sujinhos” foi imediata começou com a trollagem do Marcelo Tas pelo twitter com a seguinte pérola "Fazer entrevista só com simpatizando é fácil". "Atenção puxa-sacos que comemoram 6 mil de audiência: o CQC dá 30 mil toda semana". 

Chega a ser patética demonstração de rancor e ódio demonstrada por Marcelo Tas (herança da campanha direitista e fascista de Serra), quem ele acha que é para dizer tamanha asneira? Trabalha para a família Saad e a TV Bandeirantes (rumo a falência financeira) e se diz percursor da internet, mas  pelo que disse aí, não sabe nada sobre a rede e sua democratização, e ainda compara audiência de TV com a internet, que ainda não alcança todas as camadas da população! Será burrice? Ou canalhice das grossas?  Ele é melhor do que eu ou você?

Já que ele se auto proclama “digital being” deveria entender um pouco mais de internet, pois nessa frase preconceituosa  mistura alhos com bugalhos.

O artigo de Dora Kramer no Estadão critica o  jovem blogueiro que tem se destacado por seu conhecimento jurídico (íntegra do artigo aqui) e resolveu ensinar ao blogueiro “técnicas de entrevistas”. Será que todo blogueiro precisa ser jornalista? Claro que não! Aqui na internet todo mundo pode se expressar! Não precisa ser jornalista, não!

Já “O Globo” tratou de esculhambar o Cloaca News que revelou toda a sujeira da mídia limpinha. Com um pensamento antidemocrático e direitista a apoiadora da ditadura militar não se conforma com a liberdade na internet e as críticas.

Luis Nassif descreveu muito bem o Sr. Cloaca:

Cloaca, o nosso Zé Simão

Enviado por luisnassif, sex, 26/11/2010 – 10:20

Cloaca é um dos blogueiros mais queridos da blogosfera. Tímido, pessoalmente, no blog tem o típico humor corrosivo gaúcho: seco e direto como o do Analista do Bagé.

No encontro dos blogueiros com Lula, os jornalões tentaram desqualificar os blogueiros dando ênfase ao Cloaca. Como se dissessem: nós somos sérios, eles usam nomes estranhos. Aliás, o tom superior foi gozadíssimo quando Dora Kramer tentou dar aulas de direito constitucional a um simples blogueiro – sem saber que é professor de direito na UFMG (o Túlio Vianna, de quem publiquei agora um post sobre o tema proposto a Lula).

Sobre o nosso amigo Cloaca não entenderam, ou não quiseram entender, que a blogosfera é ampla, diversificada. Comporta blogs de críticas com humor, blogs mais sóbrios, blogs mais técnicos, blogs mais mancheteiros. Assim como a Folha comporta Zé Simão, Clóvis Rossi e Elio Gaspari.

A propósito, no último Comunique-se, Simão venceu na categoria Colunista de Política, concorrendo justamente com Gaspari e Rossi. Ninguém foi caçoar da Folha, mesmo porque Simão é um gênio do humor ferino. Cloaca é o Zé Simão da blogosfera, assim como Simão é o Cloaca da Folha.

Resposta de Túlio Vianna

Resmungos da velha mídia

A velha mídia não ficou nada contente com a entrevista coletiva que Lula nos concedeu. Nunca antes na história deste país jornais redigiram textos e textos criticando uma entrevista coletiva concedida a outro veículo de comunicação.
Chegam ao cúmulo de sugerir que Lula deva se limitar a dar entrevistas a seus opositores políticos, devendo manter todos aqueles que de uma forma ou de outra seja simpáticos a seu governo em profundo ostracismo. Do contrário, a entrevista será automaticamente rotulada de “chapa-branca”, ainda que as perguntas demonstrem claramente o contrário.
Esta crítica, porém, chamou-me a atenção, pois foi dirigida diretamente à minha pergunta:
Nas entrevistas tradicionais, em que não há seleção ideológica, não se vê, por exemplo, o entrevistado precisar corrigir o entrevistador que estranha o fato de as indicações ao Supremo Tribunal Federal não terem deixado a Corte com “a cara do governo Lula”.

“Graças a Deus o Supremo não ficou com a cara do governo”, respondeu o presidente a um rapaz que se identificou como representantes de um “blog jurídico”, ensinando-lhe, em seguida, algo sobre a independência dos poderes inerente à República.
Esta senhora, que se identifica como jornalista de um grande jornal, parece não ter se dado conta de que eu fiz uma pergunta e não uma afirmação ao presidente. Daí por que o presidente não me corrigiu, mas respondeu à indagação que lhe foi feita. Talvez por vício de sua própria formação, a senhora jornalista pressuponha que toda pergunta é dirigida para que seja dada uma determinada resposta. Eu, porém, que sou um mero amador, não tive a intenção de que o presidente concordasse ou discordasse da minha pergunta.
A senhora jornalista, porém, na sua ânsia de criticar, acabou cometendo um equívoco grosseiro ao alegar que uma nomeação ideológica de ministros do STF feriria a “independência dos poderes inerente à república”. A questão não tem absolutamente nada a ver com separação de poderes, pois é a própria constituição que atribui poderes ao presidente da república para nomear os ministros do STF. O presidente é livre para indicar o ministro do STF, pelos critérios políticos que bem entender. A interferência política no STF, ao contrário do que parece crer a senhora jornalista, não é um vício do sistema, mas é a essência do próprio modelo constitucional adotado.
É o tipo de crítica que só se lê mesmo nos grandes jornais que se julgam especialistas em generalidades.
Clique aqui para ir à notícia

Para essa humilde blogueira só me resta dizer:

Enquanto a Casa Grande esperneia vamos continuar trabalhando e incomodando muito!

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Leon Brancaleone permalink
    25 de Novembro de 2010 15:14

    A midia tradicional ainda não se deu conta, DE VERDADE, do que realmente significa a Internet.
    Azar deles, já morreram e não foram avisados.
    É só uma questão de data e hora para o funeral.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: