Skip to content

Jornal de Jundiaí chama beneficiários do bolsa família de vagabundos

11 de Novembro de 2010
tags:

Vejam a que ponto a mídia chegou! Um colunista do “Jornal de Jundiaí”, inconformado com a derrota de Serra, publicou um editorial de incrível mau gosto e preconceituoso ao comentar a vitória da presidente Dilma.

Além de chamar nossa presidenta pejorativamente de “Dona Dilma”, o “jornalista” Sidney Mazzoni, simplesmente ofendeu os beneficiários do bolsa família ao chamá-los de vagabundos.

Abaixo um trecho do texto que comprova todo o preconceito e ódio da imprensa golpista que, infelizmente, comanda os meios de comunicação do país:

“Que dona Dilma coloque o Bolsa Família, o maior programa assistencialista-eleitoreiro da história do País, nos eixos. Criado para botar comida na boca dos pobres, colocou esticados na rede uma geração de vagabundos, que vive às custas de quantos filhos a mulher conseguir parir na temporada de acasalamento. E do dinheiro de quem trabalha de verdade.”

Além disso, Sidney Mazzoni faz diversas críticas a Dilma colocando em dúvida sua capacidade de governar com comentários grosseiros, pré-conceituosos  e machistas.

Reproduzo abaixo o texto de Tércio Marinho retirado do Blog Tudo em Cima sobre este verdadeiro atentado a democracia brasileira:

“Jornal de Jundiaí” agride a honra de mais de 87 mil jundiaienses

As pessoas que lutam por uma sociedade mais justa, humana, igualitária, livre e democrática serão eternamente gratas aos Mazzonis e seus pares pela ajuda – mesmo que involuntária – na nossa caminhada rumo ao socialismo e a um mundo melhor.

– por Tércio Marinho, presidente do PCdoB de Jundiaí
A terceira derrota consecutiva da direita neoliberal, representada pela aliança entre PSDB e DEM, ao Governo Federal do Brasil deixou grande parte de seus apoiadores espumando de ódio e rancor, inclusive aqueles que trabalham na mídia corporativa. Eles não conseguem acreditar que, mesmo depois de oito anos batendo diariamente no governo Lula e depois em sua candidata, o político apoiado pelos seus patrões, José Serra, levou mais uma surra nas urnas (principalmente em Estados do sudeste como Minas Gerais, dominado pelo PSDB há anos, e Rio de Janeiro).

Então, ao invés de serem honestos e corajosos e analisarem os motivos que levaram o candidato deles à derrota humilhante à luz do sucesso incontestável do governo Lula, o que fazem? Simples: resolvem tentar desqualificar os votos dos eleitores de Dilma Rousseff e inventam teorias sobre um “Brasil dividido” entre os supostamente “iluminados” sulistas que votaram em José Serra e os “ignorantes” nortistas e nordestinos que, deliram, elegeram a candidata da aliança de centro-esquerda.

Todavia, basta analisar os resultados das votações nos Estados, como os já citados MG e RJ ou o Rio Grande do Sul, por exemplo, onde Dilma perdeu para Serra por uma diferença menor do que 1%, para perceber que essas afirmações são absolutamente ridículas. Além disso, já foi comprovado que Dilma seria eleita mesmo sem os votos do Nordeste (confira o gráfico mais abaixo).

Muitos artigos foram escritos e publicados na “grande mídia” nos últimos dias repletos de afirmações preconceituosas, machistas, sexistas e francamente ofensivas tanto à presidente Dilma Rousseff como a seus eleitores. Mas nenhum supera o texto assinado pelo editor-chefe do Jornal de Jundiaí, Sidney Mazzoni, e publicado em seu editorial semanal no dia 1 de novembro de 2010.

Repleto das costumeiras incorreções, distorções, comentários misóginos (como chamar a recém eleita Presidente da república de “dona Dilma”) e grosserias que são as marcas registradas desse pseudo-jornalista que, ao que tudo indica, tem carta branca da direção do jornal para atacar e denegrir quem ele bem entender, o texto merece a nossa atenção por conter uma agressão abominável à honra da população que votou em Dilma Rousseff, especialmente os mais de 87 mil jundiaienses que optaram pela petista nas urnas – muitos dos quais devem ser inclusive assinantes do jornal!

Vejam a que ponto chega o editor-chefe do jornal mais vendido de Jundiaí na sua ânsia de destilar o ódio que sente pela derrota de seu candidato José Serra:

“Que dona Dilma coloque o Bolsa Família, o maior programa assistencialista-eleitoreiro da história do País, nos eixos. Criado para botar comida na boca dos pobres, colocou esticados na rede uma geração de vagabundos, que vive às custas de quantos filhos a mulher conseguir parir na temporada de acasalamento. E do dinheiro de quem trabalha de verdade.”

Ou seja, para o Jornal de Jundiaí, em nome do qual escreve seu editor-chefe, todas as pessoas que votaram em Dilma o fizeram por causa do Bolsa Família, um programa eleitoreiro que tornou “vagabundos” todos os pobres que “vivem às custas dos filhos paridos na temporada de acasalamento”!

Os teores de preconceito social e ignomínia contidos nessa afirmação ultrapassam qualquer limite racional, mas não vamos nos ater a tais detalhes sórdidos, pois no fundo revelam apenas os desvios éticos e psicológicos de seu autor. Poderíamos inclusive troçar do pseudo-jornalista já que o candidato dele, José Serra, não apenas prometeu manter o programa como está, mas que passaria também a oferecer 13º salário aos beneficiários do Bolsa Família!

O que interessa é que qualquer pessoa minimamente honesta e bem informada sabe que a insinuação feita pelo JJ é mentira pura e simples.

O ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) divulgou que atualmente cerca de 12 milhões de famílias são atendidas pelo programa (considerando que apenas mãe e pai tem idade para votar, teríamos um total de, no máximo, 24 milhões de eleitores diretamente beneficiados), enquanto Dilma obteve mais de 55 milhões de votos. Em Jundiaí cerca de 7 mil famílias recebem o Bolsa Família, o que daria no máximo 14 mil eleitores, contra os 87 mil votos que a candidata da aliança de centro-esquerda conquistou na cidade. Sem dizer que existem muitas pessoas que, mesmo recebendo o Bolsa Família e outros benefícios proporcionados pelo Governo Federal, optaram por votar no candidato da direita neoliberal.

Outro dado convenientemente ignorado pelo Jornal de Jundiaí: até janeiro deste ano, mais de 4,1 milhões de famílias tiveram o benefício do Programa Bolsa Família cancelado, segundo dados do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome). De acordo com informações da Agência Brasil, os cortes são referentes ao aumento da renda per capita familiar sobre o piso mínimo estabelecido pelo programa. No geral, mais de 2,2 milhões de famílias (54%) foram dispensadas do benefício ou tiveram o auxílio suspenso pela elevação da renda (clique aqui para ler a matéria do site Infomoney).

Ou seja, quem afirma que o Bolsa Família “colocou esticados na rede uma geração de vagabundos” está agindo com pura má fé – o que é ainda mais grave no caso de um suposto jornalista que deveria, em nome da profissão e da ética, defender a verdade factual acima de tudo.

Momentos como esse em que vivemos no Brasil hoje, da vitória do amor sobre o ódio e da verdade sobre a mentira, quebram velhos paradigmas e são de grande importância histórica. Os oitos anos de Lula à frente do Governo Federal elevaram os pobres, os famintos e os marginalizados à condição de seres humanos, fator que infelizmente são inadmissíveis para alguns supostos defensores da democracia, da tolerância e da diversidade que, impulsionados pelo seu ódio de classe e pela sua soberba, são forçados a tirarem suas máscaras e mostrarem a todos suas verdadeiras faces.

A despeito do lixo grosseiro e ofensivo que destilam em páginas impressas ou virtuais, isso é extremamente positivo para a democracia, pois permite que a população analise e forme sua opinião crítica a partir de revelações públicas de valores e crenças que até ontem só eram confessados em conversas privadas entre a minoria que deu as cartas no Brasil até 2002. Não é à toa, portanto, que a dita “mídia grande” e seus autoproclamados “formadores de opinião” perdem a credibilidade e o respeito da população a cada dia e não conseguem mais manipular o coração e a mente da maioria dos brasileiros.

É por tudo isso que as pessoas que lutam por uma sociedade mais justa, humana, igualitária, livre, democrática e ecologicamente sustentável serão eternamente gratas aos Mazzonis e seus pares pela ajuda – mesmo que involuntária – na nossa caminhada rumo ao socialismo e a um mundo melhor.

Leia outras reações de indignação contra o Jornal de Jundiaí e seu editor-chefe:

– Imperdível: O Inacreditável Sidney Mazzoni – por Douglas Yamagata

– Analisando o “jornalismo” pitbull de Jundiaí – por Edgar Borges Júnior

3 comentários leave one →
  1. 12 de Novembro de 2010 8:45

    Mídia manupuladora maldita,por isso que se formam tantas’Mayaras’ na nossa sociedade,em vez de fazer uma comparação com o Des(governo) do outro candidato não.
    Mais um lixo que se apoia na liberdade de expressão para alimentar o preconceito.
    Tem países desenvolvidos que recebem ajuda maior e para mais pessoas e isso que deveria ser criticado e não a existencia do programa que além de ajudar os mais necessitados,mantêm as crianças na escola e vacinadas,movimenta a economia e muito mais.
    Acho que esse Jornalista deve estar a serviço do Prefeito Miguel Haddad (PSDB ) que é do partido NEOLIBERAL.

  2. Nelson João Teixeira permalink
    16 de Novembro de 2010 16:21

    O comentario do senhor Sidney é um desabafo tambem de muitos brasileiros. Hoje vemos pessoas que tem um padrão de vida regular e estão inscritos em bolsa familia e bolsa escola. Ficando de fora milhares de brasileiros que tem precisão e não recebem. O que nos temos que fazer, é respeitar a nossa democracia, e pedir aos politicos eleitos que prestem bons serviços durante seus quatro anos no poder. Não é preciso chamar as pessoas de vagabundos, acho que o senhor não sabe o que sofrer, e as vezes não ter um real para comprar o pao de cada dia.

  3. jorge permalink
    27 de Janeiro de 2011 16:31

    Eu sou a favor de ajudar o pobre,mas da maneira que estao fasendo e um insentivo para o nascimento de mais pobres.
    Metade desse dinheiro se fosse gasto na educaçao a historia seria outra.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: