Skip to content

Folha, Estadão, Veja e Globo mentem para ajudar Serra

20 de Outubro de 2010
tags: , ,

globo Imprensa golpista quer derrubar Dilma mentindo para o povo brasileiro

A verdade não passa na Globo e muito menos nas páginas dos grandes jornais e revistas. Lá reinam a mentira e manipulação para um golpe orquestrado, em grande escala, para derrubar a candidata Dilma e eleger Serra.

O povo o tempo todo é manipulado e tratado como mera peça de manobra pela grande mídia.

A pesquisa do Ibope de hoje revelou que Dilma está a 12 pontos a frente de Serra, o que despertou a ira dos poderosos que querem derrubar a candidatura da sucessora de um governo com alta aprovação do povo.

A mídia se sente prejudicada desde que Lula assumiu o governo e pulverizou a verba publicitária entre os veículos de comunicação, incluindo publicidade em jornais, revistas e rádios regionais. Antes, a verba só ia para os grande veículos. Agora, a verba da publicidade foi dividida, e a com isso a grande imprensa perdeu dinheiro.

Além disso, o medo da mídia de perder a sua hegemonia como meio de comunicação também está em risco, pois Lula já falou que Dilma terá a missão de alterar o marco regulatório, o que irá mexer nas concessões de emissoras de TV e Rádio, aumentando a concorrência e, dessa forma,  representando mais um golpe financeiro para as grande redes de comunicação, que na maioria, se encontram nas mãos de famílias como os Marinho, Civita, Frias, Mesquita entre outras.

Por isso, que a grande mídia está raivosa com Dilma e querendo eleger Serra.

Aliás, Serra adora fazer propaganda do governo na grande mídia como você pode conferir aqui.

Hoje, com a notícia que Dilma subiu nas pesquisas e a 11 dias da eleição a grande mídia está fazendo de tudo para impedir que ela ganhe.

A notícia da quebra de sigilo dos tucanos não passa de uma manipulação barata para enganar o povo.

O quebra do sigilo aconteceu por causa de uma rixa interna do PSDB entre Aécio Neves e Serra durante o período da escolha de quem seria o candidato do partido. Entenda o caso do dossiê Amaury.

Amaury trabalhava na época no jornal Estado de Minas declarou apoio explícito (em editorial de capa) à candidatura Aécio Neves – que disputava com Serra a indicação do partido.

Mas a grande mídia está tentando incriminar a campanha de Dilma no caso do vazamento do sigilo, e conforme nota da Polícia Federal, está claro que os dados foram utilizados por Amaury apenas para elaboração de relatórios e que não foi a sua comprovada a utilização em campanha política.

O Jornal Nacional, Globo, Folha e a Veja esconderam essa informação em suas matérias e acusaram de forma criminosa, manipuladora o envolvimento da campanha da Dilma no caso.

Mas o que todos da blogosfera já sabem é que o livro do Amaruy servirá para proteger o Aécio do Serra e do Itagiba. Alías o PSDB e José Serra podem ser considerados especialistas em arapongagens como demonstrou a “imparcial” Veja em 20 de março de 2002 na matéria “As bruxarias andam soltas” Numa guerra suja, a "base aliada" se engalfinha com grampos e dossiês.

A mesma imprensa golpista que clama por liberdade de imprensa é na verdade uma ditadura da mídia, assista ao vídeo “Muito Além do Cidadão Kane”, onde mostra claramente o poder dessa imprensa corrupta, ligada à poucas famílias e a alguns políticos.

Veja a nota oficial da Polícia Federal que inocenta a Dilma no vazamento dos sigilos dos tucanos:

20/10/2010


NOTA À IMPRENSA

Brasília/DF – Sobre as investigações para apurar suposta quebra de sigilo de dados da Receita Federal, a Polícia Federal esclarece que:

1-    O fato motivador da instauração de inquérito nesta instituição, quebra de sigilo fiscal, já está esclarecido e os responsáveis identificados. O inquérito policial encontra-se em sua fase final e, depois de concluídas as diligências, será encaminhado à 12ª Vara Federal do Distrito Federal;

2-    Em 120 dias de investigação, foram realizadas diversas diligências e ouvidas 37 pessoas em mais de 50 depoimentos, que resultaram, até o momento, em 7 indiciamentos;

3-    A investigação identificou que a quebra de sigilo ocorreu entre setembro e outubro de 2009 e envolveu servidores da Receita Federal, despachantes e clientes que encomendavam os dados, entre eles um jornalista;

4-    As provas colhidas apontam que o jornalista utilizou os serviços de levantamento de informações de empresas e pessoas físicas desde o final de 2008 no interesse de investigações próprias;

5-    Os dados violados foram utilizados para a confecção de relatórios, mas não foi comprovada sua utilização em campanha política;

6-    A Polícia Federal refuta qualquer tentativa de utilização de seu trabalho para fins eleitoreiros com distorção de fatos ou atribuindo a esta instituição conclusões que não correspondam aos dados da investigação.

Por: Divisão de Comunicação Social

Tel.: (61) 2024-8142
One Comment leave one →
  1. 22 de Outubro de 2010 14:57

    E O PIOR É QUE; UM MENTE, O OUTRO AJUDA MENTIR E OS OUTROS AJUDAM ESPALHAR A MENTIRA ENTÃO QUE EXEMPLO É ESSE QUE DAREMOS AOS NOSSOS FILHOS???????????????/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: