Skip to content

SP de Serra: Casos de Dengue em São Paulo crescem 885%. Com isso os casos de 2010 em apenas dois meses é quase o número total de 2009

18 de Maio de 2010

12_07_02 serra Dados do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica), da Secretaria de Saúde de São Paulo, revelam que o número de casos de dengue registrados no Estado entre o dia 1º de janeiro e a última quarta-feira (24) já chegava a 7.594, o representa 84,41% do total registrado em 2009 –quando foram confirmados 8.996 contaminações. No mesmo período do ano passado (em seis semanas), foram 771 contaminações, segundo a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), o que representa um aumento de 884,95%.

Apesar do aumento, o superintendente da Sucen, Affonso Viviani, nega a iminência de uma epidemia em São Paulo, mas alerta para o risco da proliferação da dengue principalmente nos municípios da região oeste, como Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Araçatuba.
“No momento, não existe um quadro que sinalize para uma epidemia de dengue em São Paulo, porque isso depende do número da população do Estado. Mas algumas cidades da região oeste, e no Guarujá [Baixada Santista], já têm índices de transmissão compatíveis com um risco de epidemia”, afirmou.

A Sucen é responsável por coordenar uma megaoperação de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, iniciada nesta sexta-feira. Ao todo, mais de 10 mil agentes participam da ação de preventiva, que foi antecipada neste ano em razão do calor e das chuvas acima da média registrados desde o início do ano.

O índice acima da média de chuvas é apontado pelo superintendente da Sucen como uma das justificativas para o aumento no número de casos no Estado.

Outro fator que ajudou a elevar o número de casos é a recirculação da dengue do tipo 1, que não predominava no Estado há mais de uma década.

“Nosso objetivo com essa campanha é reforçar a necessidade de eliminar os criadouros do mosquito da dengue. A maior infestação acontece a partir de março, e a única forma de reduzir a dengue é eliminando os criadouros do mosquito”, afirmou Viviani.

Segundo ele, somente na cidade de São Paulo foram confirmados 30 casos da doença, sendo que três deles apenas no parque Bristol, na zona sul da cidade, local fiscalizado hoje durante a blitz da secretaria de Saúde.

Ao todo, 28 mortes estão sendo investigadas no Estado, sendo que outros dois casos já foram confirmados –um em Mirassolândia e outro em São José do Rio Preto, informou a Sucen.

Fonte: PROMED

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: