Skip to content

Mortes em confrontos policiais cresceram 27% e Serra encontra nome correto para Polícia Militar: Força Pública

3 de Fevereiro de 2010

(Des)Governo Serra: truculência policial e  aumento de violência fazem parte do cotidiano do Estado de São Paulo


A Polícia Militar de São Paulo vai mudar de nome. Uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) encaminhada pelo governador José Serra (PSDB) à Assembleia Legislativa volta a chamá-la de Força Pública. O título é o mesmo que foi usado durante 67 anos pela corporação durante três períodos distintos da vida republicana – o último deles foi encerrado em 1970, quando o Exército, durante o regime militar, impôs o atual nome à instituição que surgiu da fusão entre a antiga Força Pública e a então Guarda Civil do Estado.

A PEC de Serra deve ser publicada nesta quarta-feira (3) no Diário Oficial. Para a mudança ocorrer, os deputados estaduais têm de aprová-la por dois terços dos votos em dois turnos.

A necessidade de PEC para mudar o nome ocorre porque a Constituição do Estado de São Paulo determina que o nome seja Polícia Militar, o que não ocorre com a Constituição Federal. “Não se quer mudar o nome para mudar a polícia”, disse o comandante-geral, Álvaro Batista Camilo, aos seus subordinados. Camilo e o subcomandante-geral, coronel Danilo Antão, enfrentaram resistências entre oficiais do Estado-Maior da corporação, que viam no resgate do antigo nome a lembrança de uma época em que a corporação era mais uma espécie de Exército estadual, como a Guarda Nacional nos Estados Unidos, do que uma polícia. Também se ressentiam da ausência do termo “polícia”.

De acordo com a PEC, o objetivo é mais um passo no processo iniciado na década de 1990 com as políticas de polícia comunitária e de defesa dos direitos humanos. (O Estado de S. Paulo).

Serra defensor dos direitos humanos:

O balanço dos índices de criminalidade divulgados pela SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) nesta terça-feira (2) aponta que, em 2009, foram registradas 549 mortes provocadas em confrontos com a polícia – o que significa um aumento de 27% em relação ao ano anterior.

Entre o primeiro trimestre de 2008 e o primeiro trimestre de 2009, os roubos subiram 19%, os estupros 33,5%, os latrocínios 36% e os homicídios, 0,7%.

Será que o (des)governador Serra vai aumentar ainda mais esses índices por meio de sua Força Pública? Ou será mera coincidência?

Anúncios
No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: